segunda-feira, abril 1

FINALMENTE

Mais logo à noite...
"VALAR DOHAERIS".

16 comentários:

abidos disse...

Logo à noitinha vai ser uma fartazana: Game..., Vikings e Shameless !!!

Abraços

Germano Bettencourt disse...

Já vi que tens bom gosto.

É a minha série favorita. Ao ponto que é a unica série/filme que me consegue pôr a ler os livros depois de ver as imagens. Comigo isso não funciona, mas com Game of Thrones, não resisto. Tenho já os 4 primeiros livros da série, faltam os outros 6 (em Portugal dividiram em 10, e não nos 5 originais).

Pena que só dê 1 por semana. :P

editor69 disse...

Já li os livros todos há cerca de um ano.
Agora resta me esperar pelas séries. :(

editor69 disse...

Abidos...YAAAAAAAAA...os Vikings tb...já com o Spartacus andam a arrastar/atrasar os episodios do fim. :(


editor69 disse...

Abidos...YAAAAAAAAA...os Vikings tb...já com o Spartacus andam a arrastar/atrasar os episodios do fim. :(


editor69 disse...

PS:Germano...bom gosto?...óbvio que sim.
Sou monárquico e Benfiquista. Qual é a duvida? ;)

Germano Bettencourt disse...

lol,

editor69, eles em Spartacus não estão arrastar. Estão a seguir a História, mas com o romance pelo meio. Tal e qual à literatura que existe sobre o homem. Resta saber, se na série, Spartacus morre às mãos de Crasso como na realidade, ou se vai prevalecer a ficção como nos Livros de Herói idealizado. A ver vamos.

Fica aqui o link se estiveres interessado em ver, que a série tem seguido a História. isto esquecendo os extras para encher chouriço e tornar a série apelativa.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Esp%C3%A1rtaco

Para mim, o facto de relatar uma pequena parte da História de Roma, faz a série ganhar outro brilho aos meus olhos.

Abraço.

editor69 disse...

Germanicus...
eu sou romanum de alma.
Este ano fui a Roma ao fim de 2000 anos.
Quando disse arrastar foi no sentido em que esta sexta por exemplo NÃO transmitiram o episodio.

PS:Não se sabe fielmente se Spartacus morreu às mãos de Crasso.
Sabe-se sim que Crasso anos mais tarde foi derrotado pelos Partos e morto juntamente com a criança que enrabou César...foi derrotado pela sobranceria dos numeros...daí a expressão erro crasso. ;-)

Aquila Non Captat Muscas ;)

Germano Bettencourt disse...

Ahhh, arrastar nesse sentido. Pensei que fosse no de encher chouriços, assim como as novelas.

Sim, eu conheço o significado da expressão "erro crasso", ou seja, de onde apareceu.

Não sou um entendido em História. Vou sabendo umas coisinhas, que infelizmente esqueço facilmente.

Mas sei por exemplo, que durante 2 anos, Portugal foi só açores. :P

Da mesma forma que afirmas com orgulho, que és monárquico e benfiquista, eu assumo com ainda mais orgulho...

Sou Açoriano e Benfiquista. :P

editor69 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
editor69 disse...

Os açorianos tiveram o bom gosto de manter as cores de Portugal na sua bandeira.
Talvez uma justa homenagem ao homem que lhes concedeu a autonomia...El-Rei D.Carlos I.
Por outro lado...
esse arquipélago vomitou cá para fora Teófilo Braga...o 1º presidente da relup...replibu...relpi...replib...you know what...portuguesa.
É. Não há povos perfeitos.

Abracinhos.

PS:Bela bandeira. ;)

Germano Bettencourt disse...

ahahahaha

Vomitar o 1º não é sinónimo de acabar com o último!

Não te esqueças que vomitamos o 2º também. Manuel de Arriaga.

Alias, vomitamos o 1º presidente da Republica a, mas não satisfeitos, vomitamos o 1º eleito democraticamente, ou seja, o 2º presidente da republica. Mas como temos a mania das grandezas, voltamos a vomitar o 2º eleito democraticamente, que já havia sido o 1º.

Somos realmente um povo especial.

A bandeira é bonita sim senhor, pena que sejam as cores dosAndrades. :-)

editor69 disse...

Ahah...
Germanicus...não comas tudo o que te põem no prato.
A eleição "democrática" de que falas foi a redução em 400 mil votantes nessas eleições pois os republicanos de época tinham bem a noção que não era pelo voto que lá chegariam. E não foi.
Retiraram o direito aos militares...aos ileterados...a mulheres NÃO casadas...restringiram o voto às grandes áreas urbanas (onde detinham a força de rua)...criou-se a GNR para se fazer aclamar o nouvelle regime à força (existem registos...ai de quem não gritasse pela "francesa")...etc etc etc. é como te digo...reduziram em 400 mil os eleitores que vinham da monarquia CONSTITUCIONAL portuguesa. Sabias?

Abracinhos.

editor69 disse...

Germanicus...
da "democracia"...que pariu outra "democracia" de 40 e poucos anos.

"A I República nasceu de uma revolução, não de um pronunciamento militar como o "25 de Abril". Ou seja, nasceu da violência e dali em diante viveu da violência. Essa violência, como costuma suceder desde 1789, tomou a forma de um terrorismo de massa. Até 1917, e com mais brandura, até 1926, grupos republicanos (ligados directamente ou indirectamente ao partido), à mistura com algumas centenas de adeptos da anarquia e da bomba: mataram, prenderam, torturaram, degredaram, espiaram e ameaçaram o cidadão comum. Milhares de inocentes por discordância ou inadvertência lhes caíram nas mãos. Mas sobretudo a I República, imitando como sempre o radicalismo francês do petit père Combes, perseguiu a Igreja com uma vulgaridade sórdida e brutal."

Vasco Pulido Valente in Público.



Germano Bettencourt disse...

Editor69,

Como te disse, o meu forte não é História. Sou um gajo das Ciências.

Não conheço esses factos todos. Sei que a falta de liberdade não foi um problema do Estado Novo, apenas continuou e piorou com ele.

Sabia também que até 1926 as nossas democracias foram tudo menos calmas. Aliás, esse foi o factor principal para Salazar ganhar a "imponência" que ganhou. Estabilizou o País daquela altura. Ou seja, a meu ver, parte da culpa da ditadura é das Democracias anteriores.

No entanto, a instabilidade dessas Democracias era algo normal. Estas transições, por muito que as queiram fazer pacificas, nunca são fáceis. Boas ou más, nunca são faceis.

Digo-te mais, a transição do 25 Abril para a actualidade, foi pacata na altura, mas também é que levou o País aquilo que é hoje, um antro de corruptos a quem nada acontece. E posso começar a falar do Sr. Mário Soares, figura que abomino.

Mas lá está, sou parco em pormenores. História não é realmente o meu forte. Acredito que escrevi muita asneira. Agradeço por isso os teus esclarecimentos.

E viva os AÇORES.

editor69 disse...

Viva Portugal. Eu e tu. E todos os outros que o compõe.
Menos quem nos odeia.

Abraço.